Como mudámos: as canções do verão desde 1973 até hoje em Espanha

- Roadlovers

Imagina uma viagem de carro sem a sua música favorita a tocar ao fundo? Que é difícil definir a música da sua vida, já sabemos. Por isso, neste post, viajámos ao passado para recuperar a banda sonora das nossas vidas, as músicas de verão em 1973 até aos dias de hoje, ao longo dos 45 anos nos que partilhámos a viagem consigo. 

Canções do verão desde 1973

Como é que dançávamos nos anos 70?

Nos anos 70, as canções mais ouvidas foram uma tal de “Eva María”, dos Fórmula V, que procurava o sol na praia de além ,em 1973. Nos arraiais das terras de 1974, dançava-se "La fiesta de Blas", enquanto em 1975 foi a vez de Georgie Dann com “O bimbo”.

Em 1976, Los golfos estavam em grande com a sua canção “¿Qué pasa contigo, tío?” Um ano depois era a vez de “Fiesta”, de Raffaella Carrà. Em 1978, tivemos a alma ferida por amor devido a Camilo Sesto e o seu “Vivir así es morir de amor”. “Gloria”, de Umberto Tozzi, bombava em todas as discotecas em 1979.


Qual foi a banda sonora dos anos 80?

A música disco teve o seu auge nesta época com “Funkytown”, dos Lipps Inc. Em 1981, María Jesús e o seu acordeão tomaram o trono com “Los pajaritos” e, em 1982, foi o “Bailando” dos Alaska.

A praia continuou a ser protagonista nas canções como “Vamos a la playa” de Righeira. “Escuela de calor”, dos Radio Futura alegrou o verão de 84 e “El africano” de Georgie Dann fez as delícias em 85. As outras canções com que esta década nos brindou foram: “La puerta de Alcalá”, “Voyage, Voyage”, “Gimme Hope Jo’Anna” e “Aquí no hay playa”.

Que músicas de verão marcaram os anos 90?

Começamos os anos 90 com Ojalá que llueva café”, de Juan Luis Guerra e continuámos com “All my loving”, de Los Manolos, “Tractor Amarillo”, de Zapato Veloz, “El tiburón”, dos Proyecto Uno e “La Barbacoa”, novamente de Georgie Dann.

Não nos podemos esquecer em 1995 da mundialmente famosa “Macarena”, de Los del Río, a qual teve um sucesso incrível nos EUA. Nos restante verões dançámos ao som de: “Bailando”, de Paradisio, “La flaca” ,de Jarabe de Palo, “La copa de la vida”, de Ricky Martin e “Mambo nº5”, de Lou Bega.


Como é que a mudança do milénio afetou a música?

A mudança de década foi iniciada com King África e o seu “Bomba”, ao que se lhe seguiu “Yo quiero bailar” (2001), “Aserejé” (2002), “Papi Chulo” (2003), “Dragostea Din Te” (2004), “La Tortura” (2005) pela mão de Alejandro Sanz juntamente com Shakira, “Opá, yo viazé un corrá” (2006), “Las de la intuición” (2007), “Colgando en tus manos” (2008) e “Poker Face” (2009).

O que é que tem acontecido no mundo da música de 2010 até aos dias de hoje?

A última década deixou-nos pérolas como: “Waka, Waka” (2010), “Danza Kuduro” (2011), “No hay dos sin tres” (2012), “Get lucky” (2013), “Bailando” (2014), “El taxi” (2015), “La bicicleta” (2016) e “Despacito” no ano passado. A evolução é evidente, visto passámos de dançar juntinhos nos arraiais de província a abanar o esqueleto com o reggaeton mais rítmico.

E o que é que 2018 ainda nos reserva? Na Centauro Rent a Car, iremos continuar a acompanhar o ritmo da música nas suas viagens de carro. 
 

Centauro Rent a Car